O Gigante da Indústria Automobilística Se Levantou: BUSSCAR Ônibus

Tupy, de Joinville, Fatura mais de R$ 1 Bilhão
17 de maio de 2018
Economia de Santa Catarina é Destaque Nacional
17 de agosto de 2018

Linha de Ônibus Busscar de Joinville.

O Gigante da Indústria Automobilística Se Levantou: BUSSCAR Ônibus

A Busscar de Joinville, SC, divulgou oficialmente no dia 04 de junho de 2018, sua nova linha de carrocerias de ônibus. Consolidação da retomada das atividades fabris da empresa acontece um ano depois da aquisição da empresa por um grupo de investidores.

A Carbuss, Indústria Catarinense de Carrocerias anunciou nesta semana o lançamento dos novos modelos da marca Busscar, de Joinville, SC, que está retornando efetivamente ao mercado neste primeiro semestre do ano. Serão comercializados três modelos: Vissta Buss 340, Vissta Buss 360 e Vissta Buss DD. As três linhas de ônibus foram desenvolvidas para os segmentos rodoviário, de fretamento e de turismo e consolidam a retomada das atividades fabris da marca. Durante o processo de implantação da nova Busscar também houve investimento na atualização de projetos, no design dos produtos e na atualização e modernização da fábrica.

Entretanto, a Busscar garante que as modernizações não são apenas estéticas. De acordo com a Carbuss, os novos produtos mantém o padrão de excelência da marca Busscar conquistados ao longo de 70 anos no mercado, com linhas mais modernas e design clean. Os protótipos contam ainda com tecnologia de ponta e possuem conjunto óptico intercambiáveis entre si, o que facilita sua reposição, e farol de rodagem diurna (DRL) em Led. O “DNA” da linha de design que foi mantido e pode ser visto em vincos, áreas das janelas e ângulos de caída do teto na frente.

A Busscar já possui encomendas de grandes transportadoras de passageiros, muitas das quais já eram clientes da marca, quando ainda a fábrica era comandada pela família fundadora, Nielson.

A nova linha de produtos conta com o emprego de materiais mais leves e há peças intercambiáveis entre os modelos, para facilitar e reduzir os custos com manutenção.

É o que diz a encarroçadora em nota:

O Departamento de Engenharia Experimental trabalha com a realização de cálculos estruturais e aerodinâmicos, contando com o suporte de software de tecnologia de ponta alemã para tal atividade. Os modelos possuem conjunto óptico intercambiáveis entre si, o que facilita a reposição, e farol de rodagem diurna (DRL) em Led. Os clientes podem optar por diferentes modelos de poltronas e revestimentos, que agregam estilo, elegância e harmonia visual à decoração interna. As poltronas, tradicionalmente conhecidas pelo conforto superior que proporcionam ao passageiro, possuem design funcional e ergonômico. Como opcionais, entrada. USB, porta-revistas, cinto de segurança retrátil, de 2 ou 3 pontos, entre outros. Os materiais, a iluminação, a suavidade das formas e acabamentos internos, propiciam conforto visual e aconchego, promovendo o ambiente ideal para uma viagem perfeita. Esse conjunto de atributos visam a qualidade, segurança e sofisticação, associadas à eficiência operacional e durabilidade dos produtos. Para a Busscar, é de primordial importância o conforto e segurança dos usuários, aliados à total satisfação das necessidades de cada cliente, oferecendo produtos de eficiência operacional superior, com design, manutenção ágil e a custo compatível. As raízes da Busscar continuam presentes nessa nova fase, que é o recomeço de uma marca sinônimo de excelência em qualidade, por apreço e cuidado com cada um de seus clientes.

A Busscar, em nota, também destaca os atributos dos três lançamentos: Vissta Buss 340, Vissta Buss 360 e Vissta Buss DD:

VISSTA BUSS 340:

Busscar Vissta Buss 340

O DNA de excelência da Busscar é mantido em todos modelos da nova linha de produtos. Apresentamos o Vissta Buss 340, um produto com o padrão de qualidade superior já conhecido pelo mercado. O modelo possui comprimento de 12.000mm a 15.000mm*, largura externa de 2.600 e altura de 3.400mm. Configurações de poltronas e layouts internos, totalmente personalizáveis às necessidades de cada cliente.

 

Busscar Vissta Buss 340

 

VISSTA BUSS 360:

Busscar Vissta Buss 360

O Vissta Buss 360 possui o mesmo design moderno e harmônico do Vissta Buss 340. Tem como dimensões, de 12.000mm a 15.000mm de comprimento, largura externa de 2.600 e altura de 3.600mm. A configuração interna, com diversas opções de poltronas e revestimentos, pode ser personalizada conforme a necessidade do cliente.

Busscar Vissta Buss 360

VISSTA BUSS DD:

Busscar Vissta Buss DD

O veículo super luxo da Busscar exibe sofisticação nos detalhes e cuidado nos acabamentos, assim como os outros modelos lançados. Seu grande diferencial é a presença de dois pisos que, dependendo da configuração interna, podem abrigar o modelo e a quantidade de poltronas que melhor atender às necessidades do cliente. Seu design arrojado mantém as linhas características de um produto Busscar, tornando o modelo ainda mais imponente. O modelo possui comprimento de 14.000mm a 15.000mm, largura externa de 2.600 e altura de 4.100mm a 4.250mm.

Busscar Vissta Buss DD

 

UMA NOVA GESTÃO, UMA NOVA FÁBRICA

Não só os modelos, mas a fábrica e as formas de produção tiveram de ser modernizadas, já que a fábrica estava há cinco anos sem produção plena. Entre 2012 e 2017, a empresa esteve envolvida num conturbado processo de falência, com diversas decisões favoráveis e contrárias à família Nielson. No dia 21 de março de 2017, o parque fabril e a marca foram comprados por um grupo de investidores, dentre os quais, alguns que integram o quadro societário da Caio, encarroçadora com destaque em modelos urbanos, mas o negócio não se consistiu na compra da Busscar pela Caio. A Busscar já foi uma das maiores encarroçadoras de ônibus do Brasil com forte presença no mercado externo, em especial nos países vizinhos da América Latina.

Os próximos lançamentos, no início do segundo semestre deste ano, devem ser o Vissta Buss 400 (LD – Low Driver) e o El Buss 320, mais simples, para chassis de motores dianteiros.

A CARBUSS está dando a preferência pela mão de obra de Joinville, altamente especializada e experiente no seguemento, e diz que os investimentos iniciais foram para modernização das linhas e produtos.

A marca que possui mais de 70 anos de história retorna efetivamente ao mercado, gerida pela Carbuss, Indústria Catarinense de Carrocerias Ltda, que a adquiriu, juntamente com o parque fabril, em junho de 2017. Cumprindo com o que foi anunciado, a Busscar priorizou a contratação de mão de obra joinvillense, altamente qualificada no setor, e inicia a comercialização de seus produtos no primeiro semestre de 2018, exatamente 12 meses após o ato solene de posse. O lançamento de três modelos: Vissta Buss 340, Vissta Buss 360 e Vissta Buss DD, pontuam a retomada das atividades fabris, que contou com investimentos destinados à atualização de projetos, reestilização do design dos produtos, atualização e modernização do parque fabril e também as áreas de apoio.

 

ARTILHARIA DE PESO NA DIRETORIA COMERCIAL

Outra revelação oficial é que o Paulo Gilberto Corso, 56 anos, já integra a equipe da Busscar. O executivo, que trabalhou por 39 anos na Marcopolo, assumiu o cargo de diretor comercial.  Ele respondia até então pelo cargo de diretor de Operações Comerciais e Marketing da Marcopolo, uma posição estratégica frente ao mercado. O executivo, com ampla experiência e relacionamento que edificou ao longo de quase quatro décadas no segmento de ônibus, tem forte experiência, especialmente ao mercado de ônibus rodoviários, que favorecerá em muito à Busscar. Paulo Corso ingressou na Marcopolo em abril de 1979. Sua bem-sucedida carreira na área comercial o alçou, na década de 1990, ao cargo de diretor de vendas, posição que ocupou até a seu ingresso na Busscar, maior concorrente da história da Marcopolo.

 

BREVE HISTÓRICO DA BUSSCAR:

A Busscar foi fundada oficialmente como Nielson no dia 17 de setembro de 1946, com iniciativa de Augusto e Eugênio Nielson que começaram uma pequena oficina em Joinville, atuando na construção de móveis e utensílios e fazendo reparos em carrocerias de caminhões e cabines. Em 1948, a Nielson fez seu primeiro veículo de transporte coletivo, uma jardineira – ônibus simples feito de madeira. O veículo da Nielson foi uma encomenda da empresa Abílio & Bello Cia Ltda, que fazia a linha Joinville – Guaratuba, em Santa Catarina.

Jardineira Nielson de 1948

Foi na época do surgimento empreendimento dos Nielson, que o Brasil começava assistir mais intensamente o crescimento das cidades e também das relações comerciais entre as diferentes localidades. Tudo isso demandava uma maior oferta de transportes. Assim muitos empreendedores compravam chassis de caminhão, como da Ford e da GM, e precisavam transformá-los em ônibus para enfrentar as difíceis estadas de terra e verdadeiros atoleiros. Nesta época, a Nielson & Cia Ltda. tinha o comando do patriarca da família, Bruno, e do filho Harold.

Em 1958, um dos marcos para a Nielson foi o projeto de estrutura metálica para os ônibus.

No início dos anos de 1960, ganhavam as estradas os modelos Diplomata, carroceria de dois níveis que lembravam os Flxibles norte-americanos que, quando foram importados pela Expresso Brasileiro Viação Ltda eram chamados de Diplomata. A Nielson então conquistava definitivamente o mercado.

Nielson Diplomata de 1961

Nos anos de 1980, Nielson cresce mais e no segmento de rodoviário travava disputa acirrada com a Marcopolo e no segmento urbanos, a briga era com a Caio, praticamente de igual para igual.

Nielson Diplomata de 1968

A linha Diplomata tinha recebido novas versões e o Urbanuss ganhava atenção dos frotistas.

Por uma estratégia de negócios, a Nielson mudou a marca para Busscar. Inicialmete a marca foi conhecida como Busscar-Nielson. Surgiram os rodoviários El Buss e Jum Buss  e os urbanos da linha Urbanuss.

Nielson Diplomata 2.60-260 Super de 1979

Em 2002, a Busscar começa enfrentar dificuldades financeiras. A família Nielson alegava problemas motivados pela variação cambial e também dificuldades de créditos, mas já havia também erros administrativos internos. O BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social chegou a realizar empréstimos para empresa, que não foram plenamente honrados. A recuperação não foi plena, havendo novamente outro problema financeiro em 2004. A última crise da Busscar começou em 2008, quando a empresa começou a atrasar salários.

Nielson Diplomata 380 de 1984

Em 2007, a encarroçadora de ônibus Caio, do Estado de São Paulo, já havia procurado sócios da Busscar para uma fusão. As negociações não avançaram.

Busscar dd 8×2 de 1998

Busscar LD P400 de 2001

Em setembro de 2011, antes mesmo da falência da Busscar, sócios da Caio já tinham confirmado interesse na encarroçadora de Joinville.

Em outubro daquele ano, porém, a Justiça indeferiu a proposta dos sócios da Caio que previa pagamento de R$ 40 milhões pelo complexo.

Para saldar dívidas, os primeiros bens da Busscar foram leiloados em setembro de 2011. A expectativa era arrecadar R$ 1,5 milhão, mas só foi possível conseguir R$ 21 mil.

 Busscar DD de 2009

 

 Busscar DD de 2009

Em 2014, nova falência da encarroçadora de ônibus Busscar, que já foi uma das maiores do Brasil.

Os negócios continuam na América Latina com a atuação em parceira de outros grupos, com destaque para as operações na Colômbia.

A Busscar Colômbia foi formalizada no ano de 2002 sendo fruto de uma aliança entre a indústria local Carrocerías de Occidente, empresa fundada em 1995, e a Busscar Ônibus do Brasil, fundada pela família Nielson em 17 de setembro de 1946.

No final de outubro de 2016, foi apresentada uma proposta de compra por R$ 67,15 milhões por um grupo de investidores com o objetivo de retomar as produções em meados de 2017.

A proposta ficou somente pelo grupo da Caio. No dia 08 de janeiro, advogado da Caio esteve em Joinville e confirmou valor proposto de R$ 67,15 milhões.

Em 12 de junho de 2017, os sócios da Caio assumem formalmente a massa falida da Busscar.

A empresa já possui encomendas de grandes transportadoras de passageiros, muitas das quais já eram clientes da marca, quando ainda a fábrica de Joinville era comandada pela família fundadora, Nielson.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa da SANTA CATARINA Industrial Land, Diário do Transporte, A Notícia e Clic RBS

 

INVISTA NO ESTADO DE SANTA CATARINA

CONHEÇA O GRUPO SANTA CATARINA

O GRUPO SANTA CATARINA é uma Holding Brasileira com sede no Estado de Santa Catarina, fundada há 20 anos, com o objetivo de administrar bens próprios e desenvolver novos negócios Nacionais e Internacionais para INVESTIDORES, FUNDOS DE INVESTIMENTOS, INDÚSTRIAS e EMPRESAS. Atualmente o GRUPO SANTA CATARINA, além de controlar outras empresas, controla a SANTA CATARINA Industrial Land.

O GRUPO SANTA CATARINA Estrutura, Desenvolve, Implanta, Comercializa, Opera e Administra seus Ativos e Novos Negócios. Especializada e Preparada em oferecer soluções no setor Imobiliário Residencial, através de Loteamentos e Condomínios Residenciais, no setor Industrial através de suas Plantas Industriais, Condomínios Industriais, Terrenos Industriais e BTS – Built to Suit, além de seus negócios na esfera de Infraestrutura Nacional.

VENHA FAZER SEUS NEGÓCIOS E INVESTIMENTOS EM UMA EMPRESA GLOBALIZADA, ÁGIL, TRANSPARENTE, SEGURA E PRINCIPAMENTE COM LEGALIDADE

www.gruposantacatarina.com

Os comentários estão encerrados.